Passado, futuro e presente.

Hoje eu vi uma frase linda que um amigo meu postou: “Ontem é história. Amanhã é um mistério. Hoje é uma dádiva, por isso chamamos de presente” (Joan Rivers).

Em cima dessa frase é que discorro o post de hoje. Sou pai de uma menina autista de 9 anos. E ela está crescendo. Como todas as crianças, se tornará adolescente e em breve, será adulta.
Minha maior preocupação como pai é quanto ao futuro dela. Um futuro que hoje é esse mistério que a frase acima se refere. E esse mistério me tira o sono, tanto que já é 0h22 de sábado e estou aqui escrevendo angustiado, pensando o que vai ser da minha Jujú. Principalmente quando eu não puder mais estar ao seu lado. Entre eu e ela há 35 anos de diferença. E por mais que eu me esforce em viver muito, pela ordem natural da vida, eu devo morrer antes que ela.
E quem, além da mãe dela e de mim, irá cuidar das suas necessidades? Quem vai se importar com ela como nós nos importamos? Quem vai ter a paciência, o cuidado e o carinho que ela precisa?
Voltando à frase acima, todo nosso passado, a nossa história de vida, remete à várias situações de alegrias, de dúvidas, de dores e angústias, mas nada, em hipótese alguma, se compara ao nosso medo dela ficar desamparada.
Ela ainda não fala. Suas expressões são de uma criança de 4 anos de idade no máximo e por mais que nos esforcemos, ainda há muito para que ela evolua e tenha capacidade de ser o mais independente possível.
Eu tento, então, transformar esse medo em algo mais prático para mim e para ela. Tento fazer com que o mundo entenda o que é o problema que minha filha tem: o autismo. Faço minha parte em disseminar informações, não só minhas, pessoais, que só vão atender aos meus interesses. Mas meu trabalho voluntário, meu trabalho de responsabilidade social é passar informações úteis e reais, para uma sociedade que não está pronta para recebê-la.
Quanto da população entende o que é autismo? Quantos tem a consciência que o pediatra é o médico que deveria saber de “cor e salteado” a maioria dos sintomas que acomete os indivíduos que sofrem dessa síndrome? Quantos mais tem em mente que é ele que encaminha a criança para ter um diagnóstico fechado de autismo, que é feito por um neuropediatra ou um psiquiatra?
No entanto eu vejo muitas pessoas engajadas esquecendo-se que seus filhos crescem. Esquecendo-se que fazem parte desse mundo e que é preciso fazer algo verdadeiro por eles. Focam-se em partes dessa vida, quando a vida toda é importante.
Quantos falam em inclusão escolar…mas, e a inclusão social? Não adianta só batalharmos para que nossos filhos tenham espaço numa escola que também não possui ferramentas necessárias para o desenvolvimento deles, se, quando eles saírem não terão para onde ir. De que adianta tudo isso se depois não há luz no fim do túnel. Sem um programa integrado de escola/trabalho esses indivíduos (e neles incluo Julia) nunca terão dignidade. Sempre serão dependentes de alguém. E sempre serão marginalizados da sociedade.
Não adianta pensar no futuro se não fazemos direito o nosso hoje.
A gente limita nosso futuro a cada dia que pensamos assim, de forma egoísta, sem partilhar das nossas esperanças em vê-los sem a nuvem que é o preconceito.
O futuro é pautado pelo que fazemos hoje, o presente. Então temos de ter outra consciência desse presente e assimilarmos questões muito maiores e que englobam muito mais pessoas do que apenas nós mesmos e nossos filhos.
Sem isso seremos apenas uma gota no oceano. Ao passo que pensando e agindo de forma coletiva poderemos nos tornar como as ondas de um mar, que vem e vão, conforme a vontade de uma maré chamada sociedade.
É hora de abrirmos os olhos ao presente “dádiva”, porque só ele nos dará a oportunidade de construirmos um futuro mais seguro para nossos filhos.
E isso só depende de nossos atos. Só depende das sementes que plantamos. Caso contrário, de nada valerá nosso esforço.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: