Se for empurrar, que seja para o abraço e não o abismo

12549089_1196454270383722_7194222340991134261_n

Domingo pré carnaval. Embora no país inteiro as festas já rolem soltas. Parece que quanto mais ferrado, mais o brasileiro quer comemorar. Ou talvez esquecer…

Quem tem um filho ou uma filha com autismo tem mais é que esquecer certas coisas, passar por cima de outras, filtrar e escolher de verdade aquilo que é melhor pra si.

Indifere qual “esquema” seja: pais juntos, separados, mãe/pai, pai/mãe. O negócio é cuidar. O autismo já absorve tanta energia que o resto precisa ser muito, muito bem estudado.

No NOSSO caso (e eu digo nosso, porque cada caso é individual, único e sem vínculo com qualquer outro caso) estou cuidando para não perder tempo/energia em coisas que não acrescentam em nada, nem para Juju nem para mim.

Com certeza vamos ganhar mais tempo, no mínimo isso. Mas e perder?

Depende do que cada um entende pelo conceito de perder. Eu aprendi de imediato, quando recebi o diagnóstico de autismo da Julia, que aquilo é perder. Perder de verdade. Mesmo sem antes conhecer ao certo essa “sentença” que nós recebemos, que é o autismo.

Com o tempo, deixando a auto piedade de lado e também com muita dedicação, muito trabalho, muito estudo, houve a aceitação. De pena virou benção. No meio, antes, durante e depois de tudo isso muita raiva, muito sofrimento, muito cansaço. Recheado também de momentos inesquecíveis, momentos de superação únicos e conquistas emocionantes.

Mas tudo sempre “borderline”, entre a euforia e a depressão, ali, na fronteira dos sentidos, da condição humana, na fronteira também dos sentimentos. Não há como em algum momento, em algum instante, não pirar. E acima disso tudo tem nossos filhos.

Buuuuuuuuuuuuuummmmmmmm!!!!!!

Sabe bombas relógio? Bom eu acho que é isso que nós todos somos e estamos. E não estamos tendo discernimento de que a cada explosão o dano é grande, irreversível.

Já não basta lidar com o autismo?

Vamos pensar seriamente sobre isso?

Eu estou tentando me desarmar. Pelo meu bem e, principalmente, pelo bem da Julia também.

Vibrações positivas daqui para frente!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: